EMENTA

Situação de decisão. Modelo do processo decisório. Métodos tradicionais de decisão. Características centrais da análise multicritério. Escola francesa e escola americana. Relações de preferência.Método ELECTRE I: Relações de preferência. Concordância. Discordância. Modelagem1. Método ELECTRE I: Relações de Subordinação. Grafo de subordinação. Soluções não dominadas (núcleo). Análise de sensibilidade. Modelagem 2. Método ELECTRE II: Planos de corte. Relações de Subordinação. Grafos de subordinação: forte e fraco. Ordenação: ascendente , descendente e mediana. Análise de sensibilidade.Modelagem 3. Método ELECTRE III: Relações de preferência. Concordância. Discordância.. Relações de subordinação. Planos de corte. Ordenação: ascendente , descendente e mediana. Análise de sensibilidade. Modelagem 4. Método de Análise Hierárquica (AHP). Etapas do AHP. Construção de hierarquias: critérios e subcritérios. Julgamentos de valos. Priorização. Análise de consistência. Modelagem 5.

 BIBLIOGRAFIA

Keeney, Ralph L. e Raiffa, Howard: Decisions with Multiple Objectives: Preferences and Value Tradeoffs, John Wiley & Sons, New York, 1976; Roy, Bernard e Bouyssou, Denis: Aide Multicritére à la Décision: Méthodes et Cas, Ed Economica, Paris 1993; Saaty, Thomas L: Fundamentals of Decision Making and PriorityTheory with the analytic Hierarch Process, RWS Publications, Pittsburgh, 1994; Steuer, Ralph: Multiple Criteria Optimization: Theory, Computation, and Application, Krieger Publishing Company, Malabar, 1986; Vincke, Philipe: L? Aide multicritére à la Decision, Éditions de Université de Bruxelles-Éditions Ellipses, Bruxelles, 1989.

 

Código: TCE00172

EMENTA

Revisão de estatística. O problema das falhas em componentes e sistemas. Funções de confiabilidade. Desempenho, aprestamento e emprego de sistemas. Estudo de caso.

BIBLIOGRAFIA

Blischke, W.R.:Murthy, D.N.P. Reliability Modeling, Prediction and Optimization. USA: Wiley. 2000. Ebeling, Charles E. Reliability and Maintainability Engineering.USA: McGraw-Hill, 1997 Ireson, Willian G.; Coombs, Clyde F. Jr; Moss, Richard Y. Handbook of Reliability Engineering and Management. 2nd Ed. USA: McGraw-Hill, 1996. Lafraia, João Ricardo B. Manual de Confiabilidade, Mantenabilidade e Disponibilidade. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2001. Ross, Sheldom M. Introduction to Probability Models. 8th Edition. USA: Academic Press, 2002.

EMENTA

Média, Variância, desvio padrão, mediana, moda, histograma ; variáveis aleatórias (v.a.), v.a. independentes, v.a. independentes identicamente distribuídas, amostras, elementos de uma amostra, amostra aleatória de uma v.a. média e variância amostral, amostra aleatória de uma distribuição normal : resultados importantes. Estimador de um parâmetro; momento amostral; estimador pelo método dos momentos; estimador de máxima verossimilhança; função de máxima verassímilhança. Propriedade dos estimadores ; estimador tendencioso; estimador mas eficiente; erro médio quadrático; desigualdade de Cramer-Rao; estimador consistente; eficiência assintótica. Intervalo de confiança (i.c.); i.c. para a média de uma normal; i.c. para variância de uma normal; i.c. para o parâmetro lambda de uma exponencial; i.c. para o parâmetro p de uma Bernoulli; i.c. para o parâmetro teta de uma uniforme; casos em que o tamanho da amostra é grande. Testes de hipótese simples; resultado de Neymann Pearson; região crítica; obtenção de estatísticas de teste. Teste de hipótese composto; tamanho de um teste; teste da razão de verossimilhança. Amostra de duas v.a.; estimativa combinada de máxima verossimilhança para diversas distribuições ; teste de hipótese; teste de Welch; caso de duas normais dependentes; outros casos.
 
BIBLIOGRAFIA
 
Speigel, Murray R. - ESTATÍSTICA, Makron Books, 3a. Ed. 1994. Chase, W., F. Brown - GENERAL STATISTICS, John Wiley, 4th Ed. 1999. Freund, John E., Gary A. Simon - ESTATÍSTICA APLICADA, Bookman 9a. Ed, 1999

 

EMENTA

Complementariedade entre os modelos de planejamento estratégico e estratégia ambiental. Planejamento estratégico para a sustentabilidade empresarial. Indicadores de sustentabilidade. Modelos de Desenvolvimento Sustentável. Metodologias de gestão organizacional baseada na agenda 21.

BIBLIOGRAFIA

Almeida, F. O bom negócio da sustentabilidade. São Paulo. Ed. Peirópolis, 2003. Grayson, D. et Hodges, A. Compromisso Social e Gestão Empresarial. São Paulo, Ed. Peirópolis, 2003. Lemos, H.M. Os problemas ambientais:x Evolução histórica. Rio de Janeiro, CEEMA, UFRJ, 1993. Martini Junior, L.C. et Gusmão, A.C.F. Gestão Ambiental na Indústria. Editora Destaque, Rj, 2003-11-18 As aulas serão complementadas com artigos nacionais e internacionais sobre o tema.

Código: TCE10768

EMENTA

Conhecimento científico e conhecimento tecnológico. Característica e natureza do conhecimento. Produção do conhecimento. Metodologia científica e tecnológica. Dinâmica da ciência e da pesquisa. Pesquisa nas organizações. Pesquisa participante e pesquisa-ação. O projeto de pesquisa: estrutura e conteúdo.

BIBLIOGRAFIA

ECO, Umberto; Como se Faz uma Tese. São Paulo: Perspectiva, 1991. GIBBONS, Michael; The New Production of Knowledge: Dynamics of Science and Research in Contemporary Societies. London: SAGE Publications, 1995. THIOLLENT, Michel; Pesquisa-Ação. São Paulo: Atlas, 1997. VARGAS, Milton; Metodologia da Pesquisa Tecnológica. Rio de Janeiro: Globo, 1985. LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia cientifica. São Paulo: Atlas, 1995.

Código: TCE00168

EMENTA

Modelos de fluxos de redes; Modelos em transporte; Planejamento estratégico e tático de rotas; Planejamento Operacional de rotas; Modelos de estoque.

BIBLIOGRAFIA

Network Flows – Ravindra Ahuja, Thomas Magnanti e James Orlin – Prentice Hall – 1993. The Logic of Logistics – Julien Bramel e David Simchi-Levi – Springer Series in Operations Research – 1997. Logistics Modelling – John Sussams – Prentice Hall – 1997. Integer Programming – Laurence Wolsey – Wiley – 1998.

Código: TCE00167

EMENTA

Modelagem: definição, o processo, os níveis, os tipos de modelos de estimação/previsão, previsão da demanda. Modelos econométricos - estimadores: definição, avaliação de estimadores, propriedades de pequenas amostras. Métodos de estimação: máxima verossimilhança, mínimos quadrados. Principais testes estatísticos: teste t normal, teste F para modelos lineares. Principais métodos de estimação da demanda: séries temporais, modelos probabilísticos de variáveis dependentes discretas e contínuas. Aplicações de Modelos. Marketing. Planejamento de Transporte. Logística.

BIBLIOGRAFIA

Ben-Akiva, M & S. Lerman - Discrete Choice Analysis: Theory and Application to Travel Demand, The MIT Press, 1985. Bruce L. Bowerman & Richard T. O'Conner, Time Series Forecasting, Durbury Press, 1987. Jan Kmenta - Elementos de Econometria, Atlas. John Neter, William Wassemann & Michael H. Kutner - Applied Linear Regresion Models, Richard D. Irwin, 1983. Maddala, G. S., Limited - Dependent and Qualitative Variables in Econometrics. Cambridge University Press, 1983.

Código: TCE00165

EMENTA

Programação Linear; Modelagem Matemática. Método Simplex e Variantes. Método Dual. Modelos de Redes; Transporte, Designação; Fluxo Máximo; Caminho Mínimo. Introdução ao Método de Pontos Interiores. Programação Inteira; Técnicas de Resolução. Modelos de Estoques; Demanda Estática e Dinâmica. Modelos de Estoques de Multi-Produtos com Restrições. Introdução à Programação Não Linear com e sem restrições.

BIBLIOGRAFIA

Taha, Hamdy A., Operations Research, an introduction, sixth Edition, Prentice-Hall International, Inc., 1997. Winston, Wayne L. e S. Chistian Albrigth, Pratical Management Science, Duxbury Press, 1997. Eppen, G.D., F.J. Gould Schmidt, Jeffrey H. Moore e Larry R. Weatherford, Introductory Management Science, Fifth Edition, Prentice-Hall, 1998.

EMENTA

Métodos de levantamento de resultados. Planejamento amostral. Questionários de avaliação. Quadros de avaliação de desempenho. Modelagem do processo produtivo. Modelos de função de produção. Modelos hierárquicos de decisão. Instrumentos para seleção de desempenhos de referência: análise de resíduos, análise de encapsulamento de dados.

BIBLIOGRAFIA

WIILIAM W. COOPER, LAWRENCE M. SEIFORD E KAORU TONE, DATA ENVELOPMENT ANALYSIS, KLUWER ACADEMIC PUBLISHERS, 2000. SUBAL C. KUMBHAKAR E C. A. KNOX LOVELL, STOCHASTIC FRONTIER ANALYSIS, CAMBRIDGE U. P, 2000.

 

EMENTA

Grafos, ordem e tamanho; vértices adjacentes, vizinhança de um vértice. Isomorfismo de grafos. Subgrafos: subgrafo induzido e subgrafo gerador. Grafo k-regular, grafo completo, grafo trivial. Cliques e conjunto independente. Árvores. Distância e diâmetro. Pontes, conexidade; componentes. Passeios Eulerianos e Ciclos Hamiltonianos. Coloração de Vértices. Matriz de Adjacência e matriz Laplaciana de um grafo. Propriedades espectrais. Medidas de centralidades. Aplicações.

BIBLIOGRAFIA

R. Diestel. Graph Theory. Springer, New York, 1997. J.A.Bondy e U.S.R. Murty. Graph Theory with Applications. Elsevier, New York, 1979. A. Bretto, A. Faisant, F. Hennecart. Éléments de théorie des grafes. Springer, France, 2012. F. Harari. Graph Theory. Addison-Wesley, Reading, Massachusetts, 1969. W. Haemers e A. Brower. Spectra of graphs. Springer, New York, 2012. N. Abreu, R. Del-Vecchio, C. Vinagre e D. Stevanovic. Introdução à teoria espectral dos grafos com aplicações. Notas em Matemática Aplicada CNMAC/SBMAC, UFSC, São Carlos, 2007.

 

Código: TCE00175

EMENTA

Teoria do consumidor. Teoria da empresa. Concorrência perfeita. Monopólio. Oligopólio. Monopsônio. Monopólio bilateral. Noções de contabilidade nacional. Balanço de pagamentos. Orçamento monetário. Modelos agregativos de curto prazo. Crescimento econômico.

BIBLIOGRAFIA

Barbosa, F. H. - Microeconomia: Teoria, modelos econométricos e aplicações à economia brasileira. PNPE. Barbosa, F. H. - A Inflação Brasileira no Pós-Guerra: moneterismo X estruturalismo. PNPE. Simonsen, M. H. - Macroeconomia (vol. I) Apec. Lipsey, R. G. - An Introduction to Positive Economics. Widengeld Nicolson. Romer, David. Advanced Macro-Econômocs Boston – MC GrawHill

EMENTA

Estudo de desenvolvimentos recentes em transportes, com ênfase em avaliação. Os tópicos específicos variam conforme os artigos mais recentes.

BIBLIOGRAFIA

Adler, N., Berechman, J. Measuring airport quality from the airlines' viewpoint: An application of data envelopment analysis (2001) Transport Policy, 8 (3), pp. 171-181. Adler, N., Golany, B. Evaluation of deregulated airline networks using data envelopment analysis combined with principal component analysis with an application to Western Europe (2001) European Journal of Operational Research, 132 (2), pp. 260-273. Barros, C.P. A Benchmark Analysis of Italian Seaports Using Data Envelopment Analysis (2006) Maritime Economics and Logistics, 8 (4), pp. 347-365. Brandaõ, L.C., Soares De Mello, J.C.C.B. Improvements to smooth data envelopment analysis (2017) RAIRO - Operations Research, 51 (1), pp. 157-171. Brida, J.G., Pulina, M., Riaño, E., Zapata-Aguirre, S. Cruise passengers' experience embarking in a Caribbean home port. The case study of Cartagena de Indias (2012) Ocean and Coastal Management, 55, pp. 135-145. Caillaux, M.A., Sant'Anna, A.P., Meza, L.A., Soares De Mello, J.C.C.B. Container logistics in Mercosur: Choice of a transhipment port using the ordinal Copeland method, data envelopment analysis and probabilistic composition (2011) Maritime Economics and Logistics, 13 (4), pp. 355-370. Campbell, J.F., O'Kelly, M.E. Twenty-five years of hub location research (2012) Transportation Science, 46 (2), pp. 153-169. Chang, Y.-T., Park, H.-S., Jeong, J.-B., Lee, J.-W. Evaluating economic and environmental efficiency of global airlines: A SBM-DEA approach (2014) Transportation Research Part D: Transport and Environment, 27, pp. 46-50. Chang, Y.-T., Zhang, N., Danao, D., Zhang, N. Environmental efficiency analysis of transportation system in China: A non-radial DEA approach (2013) Energy Policy, 58, pp. 277-283. Cullinane, K., Wang, T.-F., Song, D.-W., Ji, P. The technical efficiency of container ports: Comparing data envelopment analysis and stochastic frontier analysis (2006) Transportation Research Part A: Policy and Practice, 40 (4), pp. 354-374. Cullinane, K., Song, D.-W., Wang, T. The application of mathematical programming approaches to estimating container port production efficiency (2005) Journal of Productivity Analysis, 24 (1), pp. 73-92. Debrie, J., Lavaud-Letilleul, V., Parola, F. Shaping port governance: The territorial trajectories of reform (2013) Journal of Transport Geography, 27, pp. 56-65. Firnkorn, J., Müller, M. What will be the environmental effects of new free-floating car-sharing systems? The case of car2go in Ulm (2011) Ecological Economics, 70 (8), pp. 1519-1528. Fonseca, A.B.M., de Mello, J.C.C.B.S., Gomes, E.G., Meza, L.A. Uniformization of frontiers in non-radial ZSG-DEA models: An application to airport revenues (2010) Pesquisa Operacional, 30 (1), pp. 175-193. Gitto, S., Mancuso, P. Bootstrapping the Malmquist indexes for Italian airports (2012) International Journal of Production Economics, 135 (1), pp. 403-411. Gomes Júnior, S.F., Rubem, A.P.S., Soares de Mello, J.C.C.B., Angulo Meza, L. Evaluation of Brazilian airlines nonradial efficiencies and targets using an alternative DEA approach (2016) International Transactions in Operational Research, 23 (4), pp. 669-689. Gomes, L.F.A.M., De Mattos Fernandes, J.E., De Mello, J.C.C.B.S. A fuzzy stochastic approach to the multicriteria selection of an aircraft for regional chartering (2014) Journal of Advanced Transportation, 48 (3), pp. 223-237. González, M.M., Trujillo, L. Efficiency measurement in the port industry: A survey of the empirical evidence (2009) Journal of Transport Economics and Policy, 43 (2), pp. 157-192. Ishii, M., Lee, P.T.-W., Tezuka, K., Chang, Y.-T. A game theoretical analysis of port competition (2013) Transportation Research Part E: Logistics and Transportation Review, 49 (1), pp. 92-106. Lam, J.S.L., Notteboom, T. The Greening of Ports: A Comparison of Port Management Tools Used by Leading Ports in Asia and Europe (2014) Transport Reviews, 34 (2), pp. 169-189. Li, L., Li, Y., Li, Z. Efficient missing data imputing for traffic flow by considering temporal and spatial dependence (2013) Transportation Research Part C: Emerging Technologies, 34, pp. 108-120. Lin, L.C., Hong, C.H. Operational performance evaluation of international major airports: An application of data envelopment analysis (2006) Journal of Air Transport Management, 12 (6), pp. 342-351. Liu, W., Lund, H., Mathiesen, B.V. Modelling the transport system in China and evaluating the current strategies towards the sustainable transport development (2013) Energy Policy, 58, pp. 347-357. Lozano, S., Gutiérrez, E., Moreno, P. Network DEA approach to airports performance assessment considering undesirable outputs (2013) Applied Mathematical Modelling, 37 (4), pp. 1665-1676. Lozano, S., Gutiérrez, E. Slacks-based measure of efficiency of airports with airplanes delays as undesirable outputs (2011) Computers and Operations Research, 38 (1), pp. 131-139. Maghbouli, M., Amirteimoori, A., Kordrostami, S. Two-stage network structures with undesirable outputs: A DEA based approach (2014) Measurement: Journal of the International Measurement Confederation, 48 (1), pp. 109-118. Martín, J.C., Román, C. An application of DEA to measure the efficiency of Spanish airports prior to privatization (2001) Journal of Air Transport Management, 7 (3), pp. 149-157. Merkert, R., Hensher, D.A. The impact of strategic management and fleet planning on airline efficiency - a random effects tobit model based on dea efficiency scores (2011) Transportation Research Part A: Policy and Practice, 45 (7), pp. 686-695. Monios, J., Wilmsmeier, G. Giving a direction to port regionalization (2012) Transportation Research Part A: Policy and Practice, 46 (10), pp. 1551-1561. Notteboom, T., De Langen, P., Jacobs, W. Institutional plasticity and path dependence in seaports: Interactions between institutions, port governance reforms and port authority routines (2013) Journal of Transport Geography, 27, pp. 26-35. Panayides, P.M., Maxoulis, C.N., Wang, T.-F., Ng, K.Y.A. A critical analysis of DEA applications to seaport economic efficiency measurement (2009) Transport Reviews, 29 (2), pp. 183-206. Park, R.-K., De Prabir, P. An alternative approach to efficiency measurement of seaports (2004) Maritime Economics and Logistics, 6 (1), pp. 53-69. Rios, L.R., Maçada, A.C.G. Analysing the relative efficiency of container terminals of mercosur using DEA (2006) Maritime Economics and Logistics, 8 (4), pp. 331-346. Sarkis, J., Talluri, S. Performance based clustering for benchmarking of US airports (2004) Transportation Research Part A: Policy and Practice, 38 (5), pp. 329-346. Sarkis, J. Analysis of the operational efficiency of major airports in the United States (2000) Journal of Operations Management, 18 (3), pp. 335-351. Senra, L.F.A.D.C., Nanci, L.C., De Mello, J.C.C.B.S., Meza, L.A. Estudo sobre métodos de seleção de variáveis em dea (2007) Pesquisa Operacional, 27 (2), pp. 191-207. Tavassoli, M., Faramarzi, G.R., Farzipoor Saen, R. Efficiency and effectiveness in airline performance using a SBM-NDEA model in the presence of shared input (2014) Journal of Air Transport Management, 34, pp. 146-153. Wang, Y., Jung, K.-A., Yeo, G.-T., Chou, C.-C. Selecting a cruise port of call location using the fuzzy-AHP method: A case study in east asia (2014) Tourism Management, 42, pp. 262-270. Yang, L., Li, K., Gao, Z., Li, X. Optimizing trains movement on a railway network (2012) Omega, 40 (5), pp. 619-633. Yu, M.-M., Chern, C.-C., Hsiao, B. Human resource rightsizing using centralized data envelopment analysis: Evidence from Taiwan's Airports (2013) Omega (United Kingdom), 41 (1), pp. 119-130. Yu, M.-M., Lin, E.T.J. Efficiency and effectiveness in railway performance using a multi-activity network DEA model (2008) Omega, 36 (6), pp. 1005-1017. Yu, M.-M. Measuring physical efficiency of domestic airports in Taiwan with undesirable outputs and environmental factors (2004) Journal of Air Transport Management, 10 (5), pp. 295-303. Zhang, N., Zhou, P., Kung, C.-C. Total-factor carbon emission performance of the Chinese transportation industry: A bootstrapped non-radial Malmquist index analysis (2015) Renewable and Sustainable Energy Reviews, 41, pp. 584-593. Zhou, G., Chung, W., Zhang, X. A study of carbon dioxide emissions performance of China's transport sector (2013) Energy, 50 (1), pp. 302-314.

 

EMENTA

Introdução à disciplina. Ferramentas para avaliação em energia e meio ambiente: para avaliação e rankings, ferramentas multicritério, análise envoltória de dados, composição probabilística. Pesquisa bibliográfica de ferramentas usadas para avaliação. Life Cycle Assessment (LCA) avaliação do ciclo de vida. Ferramenta LCA+ multicritério e LCA +DEA. Sustentabilidade. Seminários. Apresentação do trabalho final.

BIBLIOGRAFIA

Barba-Gutiérrez, Y., B. Adenso-Díaz and S. Lozano (2009). "Eco-Efficiency of Electric and Electronic Appliances: A Data Envelopment Analysis (DEA)." Environmental Modeling & Assessment 14: 439-447. Börjesson, P., Tufvesson, L.M. Agricultural crop-based biofuels - Resource efficiency and environmental performance including direct land use changes (2011) Journal of Cleaner Production, 19 (2-3), pp. 108-120. Choi, Y., Zhang, N., Zhou, P. Efficiency and abatement costs of energy-related CO2 emissions in China: A slacks-based efficiency measure (2012) Applied Energy, 98, pp. 198-208. Chua, K.J., Chou, S.K., Yang, W.M., Yan, J. Achieving better energy-efficient air conditioning - A review of technologies and strategies (2013) Applied Energy, 104, pp. 87-104. Gomes, E.G., Soares De Mello, J.C.C.B., E Souza, G.D.S., Angulo Meza, L., Mangabeira, J.A.D.C. Efficiency and sustainability assessment for a group of farmers in the Brazilian Amazon (2009) Annals of Operations Research, 169 (1), pp. 167-181. Iribarren L., D., M. Martín-Gamboa and J. Dufour (2013). "Environmental benchmarking of wind farms according to their operational performance." Energy 61: 589-597. Jan, P., D. Dux, M. Lips, M. Alig and M. Dumondel (2012). "On the link between economic and environmental performance of Swiss dairy farms of the alpine area." International Journal of Life Cycle Assessment 17: 706-719. Khoshnevisan, B., E. Bolandnazar, S. Shamshirband, H. M. Shariati, N. B. Anuar and M. L. Mat Kiah (2015). "Decreasing environmental impacts of cropping systems using life cycle assessment (LCA) and multi-objective genetic algorithm." Journal of Cleaner Production 86(0): 67-77. Lozano, S., D. Iribarren Lorenzo, M. T. Moreira and G. Feijoo (2010). "Environmental impact efficiency in mussel cultivation." Resources, Conservation and Recycling 54: 1269-1277. Lu, W.-M., Lo, S.-F. A closer look at the economic-environmental disparities for regional development in China (2007) European Journal of Operational Research, 183 (2), pp. 882-894. Omid, M., Ghojabeige, F., Delshad, M., Ahmadi, H. Energy use pattern and benchmarking of selected greenhouses in Iran using data envelopment analysis (2011) Energy Conversion and Management, 52 (1), pp. 153-162. Sueyoshi, T., Goto, M. DEA approach for unified efficiency measurement: Assessment of Japanese fossil fuel power generation (2011) Energy Economics, 33 (2), pp. 292-303. Valladares, G.S., Gomes, E.G., De Mello, J.C.C.B.S., Pereira, M.G., Dos Anjos, L.H.C., Ebeling, A.G., De Melo Benites, V. Principal component analysis and ordinal multicriteria methods to study Organosols and related soils [Análise dos componentes principais e métodos multicritério ordinais no estudo de Organossolos e solos afins] (2008) Revista Brasileira de Ciencia do Solo, 32 (1), pp. 285-296. Vázquez-Rowe, I. and D. Iribarren (2015). "Review of Life-Cycle Approaches Coupled with Data Envelopment Analysis: Launching the CFP + DEA Method for Energy Policy Making." The Scientific World Journal 2015: 10. Wang, J.-J., Jing, Y.-Y., Zhang, C.-F., Zhao, J.-H. Review on multi-criteria decision analysis aid in sustainable energy decision-making (2009) Renewable and Sustainable Energy Reviews, 13 (9), pp. 2263-2278. Zhou, P., Ang, B.W., Poh, K.L. A survey of data envelopment analysis in energy and environmental studies (2008) European Journal of Operational Research, 189 (1), pp. 1-18.

 

EMENTA

1- NOÇÃO DE SISTEMAS: Teoria de Sistemas, Definição de Dados, Conhecimento e Informação, Eficiência, Eficácia, Efetividade, 2- CONCEITOS BÁSICOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: Componentes de Redes e Banco de Dados, Tipos de Sinais, Data Warehouse, Data Mart, Data Mining, Business Intelligence, Tecnologia da Informação (TI), FTP, Meios de Transmissão, Enterprise Resource Planning, e-Business, WMS 3- SISTEMAS DE INFORMAÇÃO: definição e vantagens competitivas advindas do uso. 4- GERENCIAMENTO DE PROJETOS COM TI: COBIT, ITIL, CMMI, MPSBR, PMBOCK, CRM, relacionamento com Clientes/Usuário, 5- GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO E A TI: apoio à Logística, Internet, Intranet e Extranet, 6- Caminho mais curto, ramificação mínima, fluxo máximo, caminho critico 6- SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO: criptologia, Inteligência Artificial. 7- CADEIA DE SUPRIMENTOS: demandas, Estoques, processos, Redes Logísticas, comércio eletrônico, Sistemas de Informações Logísticos, Modais. 8 – Método dos mínimos quadrados e correlação de Pearson.

BIBLIOGRAFIA

GOMES, Carlos Francisco Simões, RIBEIRO, Priscilla Cristina Cabral, Gestão da Cadeia de Suprimentos Integrada à Tecnologia da Informação, Segunda Edição, Editora Thomson Learning, 2014. • GOMES, Luiz Flavio Autran M., GOMES, Carlos F. S., Tomada de Decisão Gerencial, Enfoque Multicirtério, Ed. Atlas, Quinta Edição, 2014. • O’BRIEN, James A. Sistemas de Informação e as Decisões Gerenciais na Era da Internet. 2 ed. São Paulo, Saraiva: 2006 • TURBAN, Efraim, RAINER, Kelly R, POTTER, Richard E..Administração de Tecnologia da Informação - Teoria e Prática. 3 Tiragem. Rio de Janeiro, Campus: 2005 • BROWN, Stanley. Customer Relationship Management – Uma Ferramenta Estratégica para o Mundo E-Business. 2 ed. São Paulo, Makron Books: 2001

EMENTA

Problemas de escalonamento de tarefas. Algoritmos gulosos exatos. Complexidade de algoritmos e problemas. Conjuntos P e NP. Reduções e Teorema de Cook. Algoritmos de Branch-and-Bound. Parte I. Introdução I.1. Considerações sobre a descrição matemática de problemas de otimização. I.2. Classificação dos modelos de escalonamento de tarefas determinísticos. Parte II: Algoritmos Eficientes II.1. Algoritmos gulosos exatos II.2. Noções de eficiência computacional Parte III: Teoria da Complexidade III.1. Conjuntos P e NP III.2. Reduções e o Teorema de Cook Parte IV: Algoritmos de branch-and-bound IV.1. Problemas relaxados e Programação linear IV.2. Árvore de branch-and-bound

BIBLIOGRAFIA

Pinedo, M. Scheduling: Theory, Algorithms and Systems. Prentice Hall, 2002. Cormem, T. H.; Leiserson, C. E. e Rivest, R. L. Introduction to Algorithms. McGraw Hill, 1997.

 

EMENTA

Sistema financeiro internacional: evolução e características. Globalização financeira. Risco e exposição contábil. Administrando o risco cambial. Mercado financeiro internacional. A dimensão internacional da estrutura de capital. Riscos internacionais e custo de capital. Forward, swaps e taxa de juros de paridade. Introdução aos Derivativos.

BIBLIOGRAFIA

EITEMAN, D. STONEHILL,A. MOFFET, M.H. Administração Financeira Internacional- 9ª Edição, Ed. Bookman, 2002 MORAES, DA SILVA, DE FARIA E BORDEAUX-REGO, Gestão de Finanças Internacionais- Ed. FGV- 2013

 

 

EMENTA

Introducao. Contexto Em Projetos. Historico. Conceitos Basicos. Pmbok. Gestao De Escopo Ferramentas em Projetos EAP = WBS Pert tempo e Pert custo Recursos e Alocacao, Gantt e Schedulling Gestao de Escopo / mudancas Curva S. Outras : Arvores de Decisao, Previsoes Gestao De Custos E Orcamentos Em Projetos Avaliacao Financeira De Projetos BDI, VPL, TIR, Payback, Valor Anual Controle Em Projetos. Auditoria : Fisica E Financeira. Curva S Valor Agregado Em Projetos TOPICOS ESPECIAIS EM PROJETOS. Modelo de Avaliacao de Investimentos (Ex. Matarazzo, Dante C. )

BIBLIOGRAFIA

PMBOK 2012 – Trad. PMI-MG PMBOK, V 1.0, disponibilizada da Internet  Project Management Institute, Standards Committee, A guide to the project Management Body of Knowledge, USA, PMI, 2012.  VALERIANO, Dalton L. Gerência em Projetos. SP: Makron, 1998. 438 p.  GUTIERREZ, Ruben H. Análise e Gestão de Projetos- guia prático. Draft UFF.1999.145 p.  Vargas, Ricardo V., Análise de valor agregado em projetos, RJ, Ed. Brasport, 2002.  Vargas, Ricardo V.,Gerenciamento de projetos, 2ª. ed, RJ, Editora Brasport, 2000.  NEVES, Cesar das. Análise de Investimentos: Projetos Industriais e Engenharia Econômica. Rio de Janeiro: Zahar, 1979. 223 p  SAUL, Nestor. Análise de Investimentos: Critérios de Decisão e Avaliação de Desempenho nas Maiores Empresas do Brasil. Porto Alegre: Ortiz, 1992. 238 p.  Martins, Eliseu, Contabilidade de custos, 6ª. ed. São Paulo, 1998.  Maximiano, Antonio Cesar Amaru, Gestão de Projetos, São Paulo, Editora Atlas, 1997.  Abreu, Paulo F. S. P. de & Stephan, Ch., Análise de Investimentos, Rio de Janeiro, Editora Campus, 1982. CASAROTTO FILHO, N. Análise de investimentos. São Paulo: Atlas, 1994. SECURATTO, J. R. Decisões financeiras em condições de risco. São Paulo: Atlas, 1996. MATARAZZO, DANTE C. Analise Financeira de Balanços. Edit. Atlas, 1998 Prado, Darci Santos do, Administração de Projetos nas Organizações, Volume 2, Belo Horizonte, Editora FDG, 2000. Prado, Darci Santos do, Planejamento e Controle de Projetos , B.H., Editora FDG, 2001. Ross, Stephen, Princípios de Administração Financeira, São Paulo, Editora Atlas, 1998.

 

EMENTA

Direitos Humanos, Pacto Global e Sustentabilidade: uma abordagem de promoção da igualdade de gênero. Governança nas Organizações: histórico e principais referenciais. A difusão de modelos de gestão sustentável: algumas aplicações. Engajamento de partes interessadas. A INCORPORAÇÃO DA RESPONSABILIDADE SOCIAL E SUSTENTABILIDADE NA GERAÇÃO DE VALOR DAS CADEIAS PRODUTIVAS.

BIBLIOGRAFIA

ALLEDI FILHO, Cid; QUELHAS, Osvaldo Luis Gonçalves. “Transparência nos Negócios a partir do Diálogo”. 1o. Simpósio Latino-Americano de Transparência nos Negócios, 2007. Universidade Federal Fluminense. Disponível em: http://www.latec.com.br/Eventos/Simpósios/TransparêncianosNegócios/Programação/tabid/227/Default.aspx ARISTÓTELES. “A Ética”. Supervisão editorial Jair Lot Vieira. Trad. Paulo Cássio M. Fonseca. Bauru, SP: Edipro, 1995 (Série Clássicos). 138 p. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. “ABNT NBR ISO 26000:2010: diretrizes sobre responsabilidade social”. Rio de Janeiro: ABNT, 2010. 110 p. BAKAN, Joel. “A Corporação: a busca patológica por lucro e poder”. Tradução Camila Werner. São Paulo: Novo Conceito Editora, 2008. 272 p. Tradução de: The Corporation: the pathological pursuit of profit and power, 2004. BALDWIN, Christina. “Calling the Circle: the first and future culture”. New York, NY: Bantam Books, 1998. 245 p. BENNIS, Warren at al. “Transparência: como criar uma cultura de valores essenciais nas organizações”. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008. 182 p. Tradução de: Transparency, 2008. BENYUS, Janine M. “Biomimética: inovação inspirada pela natureza”. 6a Ed. São Paulo: Cultrix; Amana Key, 2011. 303 p. Tradução de: Biomimicry, 1997. BOHM, David. “Diálogo: comunicação e redes de convivência”. São Paulo: Palas Athena, 2005. 178 p. Tradução de: On Dialogue. BOHM, David; FACTOR, Donald; GARRETT, Peter. “Dialogue: a proposal”. 1991. 10 p. Disponível em: http://www.david-bohm.net/dialogue/dialogue_proposal.html. Acesso em: 30 Ago. 15. BROWN, Juanita; ISAACS, David. “The World Café: shaping our futures through conversations that matter”. San Francisco, CA: Berrett-Koehler Publishers, 2005. 264 p. BULGARELLI, Reinaldo. “Diversos Somos Todos: valorização, promoção e gestão da diversidade nas organizações”. São Paulo: Editora de Cultura, 2008. 232 p. COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS. “Recomendações da CVM sobre Governança Corporativa”. 2002. 13 p. Disponível em: www.cvm.gov.br/port/public/publ/cartilha/cartilha.doc. Acesso em: 23 Ago. 15. COOPERRIDER, David L.; WHITNEY, Diana. “Investigação Apreciativa: uma abordagem positiva para a gestão de mudanças”. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2006. 96 p. Tradução de: Appreciative Inquiry: a positive revolution in change. ELKINGTON, John. “Canibais com Garfo e Faca”. São Paulo: Makron Books, 2001. 472 p. Tradução de: Cannibals With Forks. 2000. EMPRESA LIMPA. “Pacto Empresarial pela Integridade e Contra a Corrupção”. Disponível em: http://www.empresalimpa.org.br/temos_adesao.aspx. Acesso em: 23 Dez. 15. EXTRACTIVE INDUSTRIES TRANSPARENCY INITIATIVE. “Iniciativa de Transparência nas Indústrias Extractivas: livro de referência”. Disponível em: http://www.eitransparency.org/UserFiles/File/keydocuments/sourcebookportuguese.pdf. Acesso em: 21 Dez. 15. FERRELL, O. C.; FRAEDRICH, John; FERRELL, Linda. “Ética Empresarial: dilemas, tomadas de decisões e casos”. 4. ed. Rio de Janeiro: Reichmann & Affonso Ed., 2001. 420 p. Tradução de: Business Ethics: ethical decision making and cases. 2000. GEILFUS, Frans. “80 Herramientas para el Desarrollo Participativo: diagnóstico, planificación, monitoreo, evaluación”. San José, Costa Rica: Instituto Interamericano de Cooperación para la Agricultura, 2002. 217 p. HERSEY, Paul; BLANCHARD, Kenneth H. “Psicologia para Administradores: a teoria e as técnicas da liderança situacional”. 13ª Reimpr., 2008. São Paulo: EPU, 1986. 428 p. Tradução de: Management of Organizational Behavior: utilizing human resources, 4. Ed., 1982. HOCK, Dee. “Nascimento da Era Caórdica”. 5. ed. São Paulo: Cultrix, 2006. 295 p. Tradução de: Birth of the Chaordic Age, 1999. INSTITUTO BRASILEIRO DE GOVERNANÇA CORPORATIVA. “Código das Melhores Práticas de Governança Corporativa”. 4. Ed. São Paulo: IBGC, 2009. 73 p. Disponível em: http://www.ibgc.org.br/CodigoMelhoresPraticas.aspx. Acesso em: 20 Nov. 15. ________. “Guia de Sustentabilidade para as Empresas”. Coordenação: Carlos Eduardo Lessa Brandão e Homero Luís Santos. Série Cadernos de Governança Corporativa, 4. São Paulo: IBGC, 2007. 48p. Disponível em: http://www.ibgc.org.br/CadernoGovernanca.aspx?CodCaderno=6. Acesso em: 20 Nov. 15. INSTITUTO ETHOS DE EMPRESAS E RESPONSABILIDADE SOCIAL. “Formulação e Implantação de Código de Ética em Empresas: reflexões e sugestões”. São Paulo: Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, 2000. 34 p. Disponível em www.ethos.org.br. Acesso em: 15 Jun. 2015. ________. “Indicadores Ethos para Negócios Sustentáveis e Responsáveis”. São Paulo: Instituto Ethos, 2013. 105 p. INTERNATIONAL FINANCE CORPORATION. “Participação dos Interessados: manual de melhores práticas para fazer negócios em mercados emergentes”. Washington D.C.: IFC, 2007. 172 p. LOUETTE, Anne (org.). “Compêndio para a Sustentabilidade: ferramentas de gestão de responsabilidade socioambiental: uma contribuição para o desenvolvimento sustentável”. São Paulo: Instituto Antakarana Cultura Arte e Ciência, 2007. 186 p. Disponível em: http://www.institutoatkwhh.org.br/compendio/?q=node/361. Acesso em: 22 Mai. 08. MARIOTTI, Humberto. “As Paixões do Ego: complexidade, política e solidariedade”. São Paulo: Palas Athena, 2000. 356 p. MOREIRA, Joaquim Manhães. “A Ética Empresarial no Brasil”. São Paulo: Pioneira, 1999. 246 p. OWEN, Harrison. “Coffee Break Produtivo”. São Paulo: Novo Paradigma, 2003. 165 p. Tradução de: Open Space Tecnology, 1997. PINEDO, Victor. “Ética e Valores nas Empresas: em direção às corporações éticas”. Instituto Ethos. Reflexão. Ano 4. Número 10. Outubro 2003. 20 p. Disponível em: http://www1.ethos.org.br/EthosWeb/arquivo/0-A-a86Reflexco%2010.pdf. Acesso em: 07 Jun. 15. RAWORTH, Kate. “Um Espaço Seguro e Justo para a Humanidade: podemos viver dentro de um “donut”?” Textos para Discussão da Oxfam. Oxford, UK: Oxfam International, 2012. 31 p. Disponível em: www.oxfam.org/sites/www.oxfam.org/files/dp-a-safe-and-just-space-for-humanity-130212-pt.pdf. Acesso em: 05 Jun. 15. SHIVA, Vandana. “Monoculturas da Mente: perspectivas da biodiversidade e da biotecnologia”. São Paulo: Gaia, 2003. 240 p. Tradução de: Monocultures of Mind, 1993. URA, Karma et al. “A Short Guide to Gross National Happiness Index”. Thimphu, Bhutan: The Centre for Bhutan Studies, 2012. 96 p. Disponível em: www.grossnationalhappiness.com/wp-content/uploads/2012/04/Short-GNH-Index-edited.pdf. Acesso em: 07 Jun. 13. WORLD BUSINESS COUNCIL FOR SUSTAINABLE DEVELOPMENT. “Visão 2050: a nova agenda para as empresas”. Rio de Janeiro: CEBDS, 2009. Tradução de: Vision 2050: the new agenda for business. Disponível em: http://www.cebds.org.br/media/uploads/pdf-capas-publicacoes-cebds/visao_2050.pdf. Acesso em: 14 Abr. 13. ALVES, M. & GALEÃO-SILVA, L. A Crítica da gestão da diversidade nas organizações. RAE, vol. 44, n.3, RAE • VOL. 44 • Nº 3, JUL./SET. 2004. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/rae/v44n3/v44n3a03.pdf Acesso em 16.02.2014 BOURDIEU, Pierre O poder simbólico. SP: Bertrand Brasil. 2012 CARMO, Onilda Alves do. Os homens e a construção e reconstrução da identidade de gênero.. In: SEMINARIO DE SAUDE DO TRABALHADOR DE FRANCA, 7., 2010, Franca. Anales electrnicos... Unesp Franca, http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=MSC0000000112010000100008&lng=es&nrm=abn CHANLAT, J.F. Modos de Gestão, saúde e segurança no trabalho. Em: DAVEL, E. & VASCONCELOS, J. (0rg.) "Recursos" Humanos e Subjetividade. Petrópolis: Vozes, 1995. Desenvolvimento, Direitos Humanos e Cidadania – Por Ignacy Sachs, Diretor do Centro de Pesquisas sobre o Brasil Contemporâneio, Ecole de Hautes Études em Sciences Sociales de Paris, França DOMINGOS, M. L. C.. Responsabilidade social nas organizações de trabalho: benevolência ou culpa?. Psicol. cienc. prof., Brasília , v. 27, n. 1, p. 80-93, Mar. 2007. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932007000100007&lng=en&nrm=iso Realidade Brasileira, REAd – Edição 47 Vol. 11 No. 5, set-out 2005. http://www.seer.ufrgs.br/index.php/read/article/view/40623/25835 ____________________O trabalho de Eros e de Tanatos na regulação social. Fractal: Revista de Psicologia, v. 25, p. 81-98, 2013. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-02922013000100006 ENRIQUEZ, Eugène. A organização em análise. Petrópolis: Vozes, 1997. FOSSÁ, Maria Ivete Trevisan. Possibilidades de análise da diversidade cultural pelas instâncias mítica, social, histórica, organizacional, grupal, individual e pulsional. ORGANICOM, Ano 1, n. 21, 2014 FREY, Klaus A dimensão polÌtico-democrática nas teorias de desenvolvimento sustentável; Ambiente & Sociedade - Ano IV - No 9 – 2o Semestre de 2001 HANASHIRO, D.M.M. & CARVALHO, S.G. Diversidade Cultural: Panorama Atual e Reflexões para a ASLEY, P.A. (coord.) Ética e Responsabilidade Social nos Negócios. 2ª ed. São Paulo: Saraiva, 2005. MIRANDA, D. S. (Org) Ética e Cultura. São Paulo: Perspectiva-SESC, 2004. MIZRAHI, B. G. A vida criativa em Winnicott: um contraponto ao biopoder e ao desamparo no contextocontemporâneo. Rio de Janeiro: Garamond Universitária, 2010. MYERS, Aaron. O valor da diversidade racial nas empresas. Estud. afro-asiát., Rio de Janeiro , v. 25, n. 3, p. 483-515, 2003. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-546X2003000300005&lng=en&nrm=iso SARAIVA, L. e IRIGARAY, H. Políticas de diversidade nas organizações: uma questão de discurso? Rev. Adm. Empres., Set 2009, vol.49, no.3, p.337-348. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75902009000300008&lng=pt&nrm=iso SALIS, A.C.A. Projeto gerência de trabalho e inclusão social de usuários de saúde mental. Psicol. cienc. prof. [online]. 2013, vol.33, n.3, pp. 758-771. ISSN 1414-9893. http://dx.doi.org/10.1590/S1414-98932013000300018 SCHERER-WARREN, I. Das mobilizações às redes de movimentos sociais. Sociedade e Estado, Brasília, v. 21, n.1, p. 109-130, jan./abr. 2006. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/se/v21n1/v21n1a07.pdf Acesso em 13.02.2015.

 

EMENTA

Economia social. Economia solidária. Microfinanças. Finanças solidárias. Empreendimentos econômicos solidários. Gestão econômico-financeira e da produção nos empreendimentos solidários O método de trabalho/ensino na disciplina envolverá a apresentação e discussão dos textos relativos aos temas de cada aula (planejamento acima disposto) e o estudo de um caso real de empreendimento solidário e/ou microfinanceiro, que deve ser analisado sob o prisma de uma abordagem/teoria/modelo/ferramenta/instrumento de engenharia de produção/gestão.

BIBLIOGRAFIA

AGHION, B.; MORDUCH, J. The Economics of Microfinance. Cambridge: MIT Press, 2005. 346p. BORINELLI, B.; SANTOS, L. M. L; OSÓRIO, S. Economia Solidária em Londrina: Aspectos Conceituais e a Experiência Institucional. Universidade Estadual de Londrina: Paraná, 2010. CATTANI, A. D. (Org.). A outra economia. Porto Alegre: Veraz Editores, 2003. CATTANI, A. D.; LAVILLE, J. L.; GAIGER,L.I. & HESPANHA P. (Org). Dicionário Internacional da Outra Economia. São Paulo: Almedina Brasil, 2009. GAIGER, Luiz Inacio. A Economia Solidária no Brasil: uma análise de dados nacionais. São Leopoldo: Oikos, 2014. LAVILLE, Jean-Louis. The Solidarity Economy: An International Movement , RCCS Annual Review, 2010. PARENTE, S. Microfinanças: saiba o que é um banco do povo. Brasília: Agência de Educação para o Desenvolvimento, 2002. 192p. RIBEIRO, C. T.; CARVALHO, C. E. Do microcrédito às microfinanças: desempenho financeiro, dependência de subsídios e fontes de financiamento: uma contribuição à análise. São Paulo: EDUC, 2006. 210 p. ROBINSON, M. The Microfinance Revolution: Sustainable Finance for the Poor. Washington, D.C.: The World Bank, 2001. 304p. SANDRONI, P. Novíssimo dicionário de economia. São Paulo: Best Seller, 1999. 649 p. SINGER, P. Introdução à Economia Solidária. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2002. SINGER, P.; SOUZA, A. R. A economia solidária no Brasil: a autogestão como resposta ao desemprego. São Paulo: Contexto, 2000. YUNUS, M. O Banqueiro dos Pobres. São Paulo: Editora Ática, 2002.344p. ZELLER, M.; MEYER, R. L. The triangle of microfinance: financial sustainability, outreach, and impact. Baltimore: Johns Hopkins University, 2002. 399 p.

 

Busca

Fomento e Regulamentação

Localização e Contato

Atendimento ao público:
Segunda a Sexta das 16h às 20h
Excepcionalmente, do dia 28/08 a 29/09:
Segunda, Quarta e Sexta das 13h30 às 17h30
 
Endereço:
Rua Passos da Pátria, 156
Bloco D - sala 309

São Domingos, Niterói, RJ
Brasil
CEP: 24.210-240

Endereço eletrônico:
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
 
Telefone:
+55 (21) 2629-5432